Hipertensão

Publicado por Ricafonte Web Design em 12/09/2012 às 16h27

A relação entre o consumo excessivo de sódio e o aumento da pressão arterial é velha conhecida da ciência. Mas um novo estudo estabeleceu uma ligação ainda mais forte. A enfermeira Maria Carolina Ferreira-Sae, da Unicamp, acompanhou 134 pacientes hipertensos, mas com a pressão controlada, por três anos. “Quanto maior o consumo de sal, mais alterados estavam fatores da artéria carótida, como a elasticidade e a rigidez”, relata. 

“Ou seja, o excesso de sódio pode sozinho aumentar o risco de doenças cardiovasculares.” Como os objetos do estudo tinham a pressão arterial controlada via medicamentos, a pesquisa indica a tendência de que normotensos possam desenvolver problemas vasculares e de hipertensão se abusarem do consumo de sal. “O sal retém água, e isso desequilibra a concentração do plasma sanguíneo. Como há mais volume de líquidos no sangue, o coração bate mais forte; eis a hipertensão”, explica o nefrologista Décio Mion, chefe da Unidade de Hipertensão do Hospital das Clínicas de São Paulo. Pesquisas internacionais também reforçam essa ligação. Em um trabalho da Universidade Harvard, 2,4 mil pessoas reduziram o consumo de sal de cerca de 10 para 6 g diários. A prevalência de doenças cardíacas caiu e veio a conclusão de que diminuir a quantidade do tempero garante uma proteção 25% maior ao coração.

Outro estudo britânico apontou uma relação numérica: 300 mg a menos de sal fazem cair a pressão arterial sistólica (o número maior) em até 4 pontos, e a diastólica (o menor) em até 2 pontos.

 

Fonte: Portal da Revista Womens Health (editora Abril) - Por Gustavo Simon

voltar para Dicas de Saúde

left show bsd b02s tsY fwR|left tsN fwR bsd b01s|left show fwB bsd b01s|bnull||image-wrap|news c05 sbww|fsN fwR normalcase sbww c05 b01 bsd|fwR uppercase b01 bsd|news login fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd c10 sbss|fwR uppercase|content-inner||